sexta-feira, 24 de agosto de 2018

POLÍTICA | HADDAD DIZ PROPOSTA DO PT É RETOMAR O DESENVOLVIMENTO COM MAIS EDUCAÇÃO E GERAÇÃO DE EMPREGO

Em coletiva de imprensa em Mossoró (RN), o candidato a vice-presidente na chapa de Lula, ex-prefeito e ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que a proposta do PT é retomar o desenvolvimento e defendeu mais oportunidades na educação. “Vamos retomar o país, o desenvolvimento, a educação, a geração de emprego. O país está cansado deste governo”, ressaltou.

Haddad afirmou que o governo do PT vai multipliar oportunidades na educação. “Já temos oito milhões de universitários no Brasil. Tem que crescer mais – chegar a 10, 11, 12 milhões. Aí sim, vamos educar uma geração inteira, para que ela possa educar a próxima”, completou.

Para justificar que saúde e educação têm que ser prioridades de governo, Fernando Hadd afirmou que o governo do PT vai revogar o teto de gastos. “Ele inviabiliza a gestão pública ao manter gastos congelados por 20 anos”, disse. O Estado não precisa crescer desmedidamente, mas precisa cumprir o que está na Constituição. Saúde e educação são direitos”, enfatizou.

Sobre Fátima Bezerra, o candidato a vice de Lula disse que “Fátima é capaz, lidera todas as pesquisas e, com a ajuda do Lula, vai ser a governadora do estado do Rio Grande do Norte!”.

Melhor ministro da Educação

Ao se dirigir a Fernando Haddad, a candidata ao governo do estado pela coligação Do Lado certo (PT/PCdoB/PHS), Fátima Bezerra (PT), afirmou que Haddad foi o melhor ministro da Educação que o Brasil já teve. 

“Enquanto deputada federal, eu tive a oportunidade de conviver bem de perto com o ex-ministro Fernando Haddad e de constatar não só o seu preparo intelectual, mas também a sua preparação e sua educação”. Você, Haddad, foi o melhor ministro da história da educação desse país. E você vai ser o melhor vice-presidente da história desse país”, disse Fátima.

Presentes à coletiva o candidato a vice-governador pela coligação, Antenor Roberto (PCdoB), e os candidatos ao Senado, médico Alexandre Motta (PT) e a deputada federal, Zenaide Maia (PHS).

Nenhum comentário: