quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

SAÚDE - Pazuello diz que doses da vacina de Oxford e da AstraZeneca chegam ao Brasil em janeiro


O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o Brasil receberá cerca de 15 milhões de doses da vacina contra Covid-19 produzida pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford entre janeiro e fevereiro de 2021. O acordo do governo federal e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) prevê a chegada de 100 milhões de doses do imunizante ao país e a transferência total de tecnologia até junho.

Com isso, o Brasil poderá produzir cerca de 110 a 160 milhões de doses da vacina de maneira autônoma no segundo semestre de 2021. Pazuello esteve presente na Comissão Mista da Covid-19 do Congresso Nacional na manhã desta quarta-feira, 2, para explicar a validade dos testes de Covid-19, mas aproveitou para explicar a compra de imunizantes, acordos e o plano de vacinação da pasta.
A vacina de Oxford, no entanto, está sendo questionado quanto à sua proteção desde do dia 23 de novembro, data em que os resultados do testes clínicos foram divulgados.

 As dúvidas foram levantadas depois que a empresa admitiu ter cometido um erro crucial na dose da vacina recebida por alguns participantes dos seus testes. A eficácia variou dependendo do grupo de participantes. Os que receberam meia dose e depois uma dose completa demonstraram eficácia de 90%. 

No entanto, os que receberam duas doses completas, que eram a maioria dos voluntários, mostraram uma eficácia menor, de apenas 62%. Outro agravante é que, além de ser menor, o grupo que demonstrou maior eficácia não contemplava pessoas com mais de 55 anos, o que coloca em dúvida como a vacina reagiria em idosos. A AstraZeneca já informou que novos testes serão realizados para validar “o que parece ser uma maior eficácia”

Nenhum comentário: