sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

ESTADO - Fiern defende demissões e privatizações para manter governabilidade do RN

O presidente da Federação da Indústria do Rio Grande do Norte Amaro Sales, defendeu nesta sexta-feira, 16, rigor absoluto no cumprimento do pacote fiscal enviado pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa. Ao mencionar os problemas enfrentados pelo governador Robinson Faria, Amaro foi taxativo: “O próximo governador precisará de coragem e alianças políticas para fazer o que precisa ser feito”. E, por coragem, ele acrescentou: “Se isso implica em privatizar a Caern ou federalizar a UERN, que seja feito; se significa demitir 300, 400 pessoas para manter a governabilidade, que seja feito”.

Nesta segunda-feira, 19, ele recebe o diretor da Macroplan Consultoria, economista Claudio Porto, para tratar de uma nova revisão do projeto Mais RN 2016-2035. “A intenção é formatar um documento a ser entregue aos futuros candidatos ao Governo do Estado nas eleições de 7 de outubro”, antecipou Amaro. Desde que foi lançado pela instituição, em 2015, o Agora RN abriu 420 projetos para alavancar a economia local nos mais diversos setores, deixando abertas atualizações para aprimorar o documento básico.

Amaro Sales voltou a defender a necessidade de todos os poderes assumirem sua cota de responsabilidade. Mas não comentou se o Mais RN teria sido ignorado pelas administrações de Rosalba e Robinson Farias. Disse apenas que o projeto, financiado totalmente pela iniciativa privada, deve ser encarado pelo que é: um bussola para auxiliar os gestores em suas decisões estratégia. E até agora, ao que parece, não foi.
AGORARN

Nenhum comentário: