quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

POLÍTICA - Barros anuncia saída de ministério em abril O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), que atualmente está licenciado do mandato de deputado federal – disse nesta terça-feira (2) que no mês de abril deixará o ministério para se dedicar à campanha à reeleição ao cargo de deputado federal. Ricardo Barros também irá apoiar a candidatura de sua esposa, atual vice-governadora, Cida Borghetti (Pros), que vai concorrer ao comando do governo estadual. “Saio do ministério em abril para concorrer à reeleição de deputado federal e apoiar a candidatura da vice-governadora Cida Borghetti que assumirá o governo, concorrerá à reeleição, e do nosso governador Beto Richa que se candidatará ao Senado e de todos os nossos aliados hoje no governo que tenho certeza que nos acompanharão”, disse em entrevista à BandNews FM Curitiba. Barros está em Curitiba para oficializar repasses para os serviços de alta e média complexidade prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na capital. Serão liberados cerca de R$ 20 milhões para a prefeitura da cidade, que devem atender os principais hospitais de Curitiba.

Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil
O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), que atualmente está licenciado do mandato de deputado federal – disse nesta terça-feira (2) que no mês de abril deixará o ministério para se dedicar à campanha à reeleição ao cargo de deputado federal. Ricardo Barros também irá apoiar a candidatura de sua esposa, atual vice-governadora, Cida Borghetti (Pros), que vai concorrer ao comando do governo estadual.

“Saio do ministério em abril para concorrer à reeleição de deputado federal e apoiar a candidatura da vice-governadora Cida Borghetti que assumirá o governo, concorrerá à reeleição, e do nosso governador Beto Richa que se candidatará ao Senado e de todos os nossos aliados hoje no governo que tenho certeza que nos acompanharão”, disse em entrevista à BandNews FM Curitiba.

Barros está em Curitiba para oficializar repasses para os serviços de alta e média complexidade prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na capital. Serão liberados cerca de R$ 20 milhões para a prefeitura da cidade, que devem atender os principais hospitais de Curitiba.

Nenhum comentário: