terça-feira, 17 de dezembro de 2013

TRÂNSITO - PRF realiza operação Rodovida no RN para reduzir violência no trânsito

A Polícia Rodoviária Federal dá início à operação Rodovida no Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (18). A operação tem como objetivo reduzir a violência no trânsito. A operação será desencadeada em todo país em duas etapas. A 1ª etapa será de 18 de dezembro a 31 de janeiro e a 2ª etapa vai de 21 de fevereiro a 9 de março do próximo ano.

No Rio Grande do Norte as ações serão realizadas em conjunto com os demais órgãos de fiscalização e de socorro a vítimas de acidentes. Além da PRF, participarão Detran, Polícia Rodoviária Estadual, DNIT, Corpo de Bombeiros, Samu, Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal e outros órgãos municipais de trânsito que atuarão em suas respectivas circunscrições.

De acordo com a PRF, o período compreendido entre a segunda quinzena de dezembro e o final de janeiro é característico pelo aumento do fluxo de veículos e de pessoas nas rodovias federais, em decorrência das férias escolares, bem como das festas de natal e ano novo.

Com o objetivo de reduzir os acidentes e consequentemente as mortes nas rodovias federais do Rio Grande do Norte será intensificada a fiscalização e o policiamento.

As ações da operação Rodovida têm como foco quatro eixos,para os quais apontam as estatísticas como sendo as principais causas dos acidentes nas rodovias, como o excesso de velocidade; a embriaguez ao volante; as ultrapassagens indevidas; além da condução arriscada dos veículos de duas rodas.

Trechos críticos
Os trechos onde são registrados o maior número de acidentes nas rodovias federais do RN são a BR-101 Norte - entre o conjunto Parque dos Coqueiros e a ponte de Igapó; BR-101 Sul, entre Natal e Parnamirim; BRs 110 e 304 no trecho urbano da cidade de Mossoró; e BR-226 entre Natal e Macaíba. Embora não apresentem, em números absolutos, uma frequência de acidentes como as rodovias destacadas, as rodovias BR-304 e BR-226 também preocupam pelos acidentes de maior gravidade.

Nenhum comentário: